26.07.17

Estudantes do 8º ano EF fazem plantio de espécies da Mata Atlântica no Bosque do Vieira

A atividade “O verde nosso de cada dia” contempla o estudo sobre o período colonial no Brasil

Estudantes do 8º ano EF fazem plantio de espécies da Mata Atlântica no Bosque do Vieira

Inaugurado em 2017, o Bosque do Vieira tem sido palco para diversas atividades que buscam trazer novas maneiras de aprendizagem, visando a consciência ambiental relacionada a outros conhecimentos. Uma dessas ações, intitulada “O verde nosso de cada dia”, aconteceentre os dias 21 e 28de julho. As turmas do 8º ano EF plantaram diferentes mudas de árvores da Mata Atlântica, como parte dos estudos que vêm sendo realizado sobre o período colonial brasileiro.

A coordenadora pedagógica do 8º ano EF, prof.ª Andréa Oliveira, destaca que o plantio das mudas de espécies encontradas na Mata Atlântica traz consigo não apenas a importância do aprendizado fora da sala de aula, como também fomenta a reflexão sobre o cuidado com o meio ambiente. “Acho muito importante quando podemos unir algo simbólico, nesse caso o plantio, com o estudo desse período histórico”, complementou ela.

A abordagem do período colonial no Brasil através de uma ação tão significativa marcou o aprendizado das turmas de uma maneira especial. “Nós plantamos uma muda de Pau-Brasil, que atualmente se encontra ameaçada de extinção. Acho muito importante que possamos pensar sobre ações que sirvam para resgatar e preservar essa espécie”, pontuou a aluna Tâmara Almeida. Para o estudante Ricardo Coutinho, a oportunidade de ampliar o conhecimento estabelecendo um contato direto da natureza foi um diferencial importante da atividade. “É sempre especial quando nós aprendemos coisas importantes de um jeito bem dinâmico”, acrescentou ele.

Integração e sustentabilidade

Situado na área do antigo ‘campão’, o Bosque do Vieira contempla o projeto ambiental da instituição, servindo como uma área de convivência para a comunidade educativa e de resgate da biodiversidade local. O projeto visou recriar o fragmento de Mata Atlântica, um dos ecossistemas de maior diversidade biológica do planeta, que havia nesta região.

“Essa atividade prática serviu como mais uma forma dos estudantes assimilarem o conteúdo estudado em sala de aula e para que todos nós, funcionários e alunos, possamos valorizar a iniciativa do Vieira de criar um espaço verde”, pontuou um dos idealizadores da ação, o professor de história Igor Cruz.

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo