14.03.19

Das redes sociais para as páginas do livro: o voo literário das alunas do Vieira

Os textos das vieirenses Bárbara Borges e Verônica Moraes, alunas do 9º ano EF, vão integrar a publicação “Bordejos Poéticos”

Das redes sociais para as páginas do livro: o voo literário das alunas do Vieira

O poeta Manoel de Barros dizia que “poesia é voar fora da asa”. As vieirenses Bárbara Borges e Verônica Moraes, alunas do 9º ano EF do Vieira deram o primeiro voo no mundo literário. Incentivadas pelas ações de fomento à leitura e escrita no Vieira, elas tiveram seus poemas publicados no livro “Bordejos Poéticos”, da Editora Mente Aberta, organizado pelos escritores Pedro Camilo, Régia Mabel e Urbano Félix. A obra, que chega em breve às livrarias, conta com poemas de 26 escritores sobre diversas temáticas, como sentimentos, tempo e os dilemas do século XXI.

O amor pela poesia e o hábito de ler deixaram o talento mais aguçado e fizeram com que elas se unissem para criar o perfil “FF. Poetry” no Instagram, a fim de divulgar os textos produzidos e ter um contato maior com o público. “Atualmente, muitos artistas utilizam as redes sociais para divulgar os seus trabalhos e, com isso, buscamos utilizar essas ferramentas para alcançar mais pessoas”, destacou Verônica. Cada uma das estudantes tem nove poemas publicados no livro “Bordejos Poéticos”. Segundo Bárbara, esse foi o primeiro passo para um futuro promissor no universo literário. “A escrita é libertadora e nós temos que aproveitar as oportunidades que a vida nos dá. Espero poder produzir mais livros de poesia”, completou ela.

Valorização da escrita

Diversas ações que contemplam o calendário pedagógico do Vieira, desde o Ensino Fundamental, como o projeto Criações Infantis (saiba mais), trabalham o ato de escrever como essencial para a formação acadêmica e humana do estudante. “Em diversas séries, incentivamos a leitura e a escrita de textos em formatos variados. Isso se reflete na produção de materiais autorais de muita qualidade e, no caso do Ensino Médio, os textos dialogam com o que vem sendo proposto nos vestibulares e no ENEM”, explicou a professora de Redação, Bárbara Hurst. Segundo coordenadora pedagógica do 8° ano EF, prof.ª Andréa Oliveira, o incentivo ao hábito de ler é o ponto de partida para os resultados que o colégio vem obtendo em relação à produção textual dos estudantes. “É essencial que todos entendam que ler é construir o sujeito da cidadania, que transforma o lugar que habita e escrever também é uma das formas de se inscrever no mundo”, finalizou.

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo