03.06.19

1ª edição do júri simulado desenvolve habilidades de argumentação do 6º ano EF

A ação contemplou a culminância da primeira etapa do projeto “UBUNTU: Humanidade para com todos”

1ª edição do júri simulado desenvolve habilidades de argumentação do 6º ano EF

Diferentes opiniões e argumentos para um só objetivo: desenvolver o respeito em sintonia com o aprendizado. A primeira etapa do projeto interdisciplinar “UBUNTU: Humanidade para com todos” foi finalizada com uma experiência única para as turmas do 6ª ano EF. Os vieirenses tiveram a oportunidade de vivenciar um júri simulado com base no livro Andira, escrito por Rachel de Queiroz, que vem sendo trabalhado na série. A ação, que ocorreu no dia 23 de maio, no Auditório Mabel Velloso, contou com a participação de convidados da área jurídica.

A partir da leitura da obra de Rachel de Queiroz, os vieirenses puderam debater ao longo da primeira unidade questões, como: adoção, fraternidade, respeito e cuidado. As turmas também participaram de oficinas de criação de argumentos, quando tiveram a oportunidade de aprender a defender suas teses perante o júri. “Com a culminância da primeira etapa, os alunos desenvolveram habilidades socioemocionais e muitas outras competências através das diversas situações-problema que essa atividade demandou”, destacou a professora de Língua Portuguesa, Amanda Santos.

Conhecimento em pauta

O júri simulado trouxe para o 6º ano EF a chance ter uma noção sobre como é estar em um tribunal, tendo que defender diferentes linhas de raciocínio sobre o livro estudado. “Esse trabalho foi impactante porque vimos as crianças desenvolverem os argumentos que tiveram a perspectiva do cuidado. Isso demonstra o trabalho positivo que a escola faz para torná-los pessoas mais humanas e que venhamos a ter com eles a construção de um mundo melhor”, destacou a juíza convidada, Maria da Graça Varela.

A experiência de escutar o outro e respeitar a diversidade de ideias é a grande lição que o júri simulado trouxe para todos os participantes. “Com essa etapa do projeto, aprendi muito sobre como é o procedimento desenvolvido nos tribunais e foi uma forma de conhecer de vivenciar o trabalho dos advogados. Acredito que os grandes profissionais começaram sendo impulsionados pela escola”, destacou o aluno Francisco Mello. Para a estudante Beatriz Matos, a ação foi uma oportunidade única de aprendizado. “Defendi algo que acreditei ser o melhor e aprendi muito a saber escutar, respeitar as opiniões e a trabalhar em equipe. Levarei para sempre esse momento comigo”, finalizou ela.

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo