09.12.16

Primeira Comunhão e Crisma mobilizam comunidade educativa do Vieira

Sacramentos foram celebrados entre os meses de setembro e novembro, envolvendo crianças, jovens e adultos

Primeira Comunhão e Crisma mobilizam comunidade educativa do Vieira

O final do ano letivo de 2016 foi marcado pelas celebrações de sacramentos que mobilizaram toda comunidade educativa do Colégio Antônio Vieira, realizados Santuário Nossa Senhora de Fátima. Nos dias 27 de setembro, 09, 23 e 30 de outubro, cerca de 300 crianças receberam a Primeira Eucaristia. O Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, celebrou a Crisma de 89 jovens e adultos, que ocorreu no dia 05 de novembro.

Anualmente, a preparação para os sacramentos começano início do ano letivo,conduzida pelo Serviço de Orientação Religiosa e Pastoral (SORPA). “A Primeira Eucaristia é um marco muito importante na vida das crianças, porque é dessa forma que o aluno pode conhecer e se aproximar mais da vida de Jesus, entendendo que, mais que um amigo, Ele é também um presente nas nossas vidas. A Crisma amadurece mais a fé do jovem, momento em que ele confirma o seu batismo, se reconhece cristão e vive uma vida mais ativa na Igreja, em função do dom recebido através do Espírito Santo”, destaca o coordenador do SORPA, prof. João Ramiro.

As crianças, jovens e adultos que receberam os sacramentos da Primeira Comunhão e da Crisma em 2016 contaram com diversos momentos especiais durante o processo de preparação, a fim de que os sacramentos se tornem pontos de partida para novos passos na vida cristã de cada um deles. “É muito importante esse momento em que o jovem se apresenta à comunidade, porque ele se confirma na fé e na caridade, assumindo um compromisso de ajudar no crescimento da Igreja como um todo”, pontuou o pastoralista William Tavares, que atuou na preparação da Crisma.

Para os alunos, os sacramentos significam uma oportunidade de crescimento na fé e como pessoas. A estudante da 2ª série EM, Franzisca Frish, recebeu a Crisma em novembro e afirma que todo o período de preparação que a catequese propicia a ajudou em um processo de autoconhecimento. “Eu pude me reconhecer como cristã católica e isso me fez querer ser mais pela Igreja. Nesse período,passei a estar mais próxima de Cristo e isso me ajudou a entender mais o que Ele espera de mim”, afirma ela.

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo