20.06.17

A arte como caminho de fé é tema de livro

A obra é uma adaptação dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio

A arte como caminho de fé é tema de livro

“A arte tem o condão de despertar potências espirituais, como o desejo, a imaginação, a sensibilidade, a criatividade, a memória… De tudo isso se serve Deus e, em particular, Santo Inácio de Loyola, nos Exercícios Espirituais”, afirma Luiz Beltrão Gomes de Souza, autor do livro Um caminho pela arte – Exercícios espirituais na vida cotidiana, obra recém lançada pela Edições Loyola.

A publicação, de 232 páginas, é uma adaptação, na modalidade de Exercícios na Vida Cotidiana (EVC) – oração inserida na vida do exercitante. Porém, o grande diferencial da obra é a proposta da arte como facilitadora no encontro com Deus. Nesse sentido, o autor sugere músicas, poesias, filmes e ilustrações que ajudarão as pessoas em seu caminho de fé. “Acredito que as artes podem despertar ou potencializar realidades adormecidas no interior do exercitante e causar neles efeitos positivos, como em sua sensibilidade, em sua imaginação ou concentração. Isso pode ajudar a mergulhar no encontro com o Senhor. Santo Inácio era criativo e sei que ele apoia a diversidade de meios ‘desde que’ levem o exercitante ao encontro com o Deus de Jesus Cristo”, explica.

Luiz Beltrão conta que a ideia do livro surgiu após ter recebido de presente da esposa a obra El mês de Ejercicios Espirituales de San Ignacio de Loyola em La vida corriente, de Javier Sagüés e Francisco Javier Cortabarría (Ed. Mensajero, 2005). “O material é extremamente rico, repleto de subsídios que nós não conhecíamos ou utilizávamos, comecei a traduzi-lo, pensando já em oferecê-lo a exercitantes dos EE”, afirma. Assim, a motivação por compartilhar esse material foi crescendo. No entanto, ele lembra que o que era tradução literal logo começou a sofrer adaptações. “Então, eu passei a incorporar não apenas materiais de outras fontes, como incluir percepções próprias, frutos de minha experiência. Em particular, creio muito no poder da arte como trampolim para o mergulho em Deus”, diz.

O livro Um caminho pela arte começa com uma série de textos que têm por objetivo explicar, em linhas gerais, ao exercitante, o percurso e a metodologia dos exercícios inacianos. Segundo o autor, nessa parte, são apresentadas o que ele chama de ‘Orientações gerais para a viagem’, que oferecem dicas sobre organiza- ção do tempo e do espaço, seguidas dos passos da oração, de orientações sobre a revisão da oração e sobre o encontro com o acompanhante. “Essa parte inicial termina com conselhos para a partilha dos Exercícios em grupos, como o acolhimento, o sigilo sobre o que é partilhado e a necessidade de não procurar dar soluções para os problemas ou interferir na partilha do outro”, ressalta.

Em seguida, há um capítulo dedicado ao preparo do exercitante antes do aprofundamento nos EE, no qual o autor propõe cinco semanas de prepara- ção. “Esse período é um tempo por nós percebido como suficiente para que os exercitantes adquiram a prática da ora- ção diária, a familiaridade com o método de oração inaciana, a confiança no grupo e, o que é mais importante, a intimidade com Deus. É claro que esse tempo pode ser menor ou mesmo maior, a depender dos frutos percebidos”.

Depois, Luiz Beltrão explica que os exercícios são apresentados como em outros manuais de EVC, começando pelo Princípio e Fundamento, passando pelas 4 Semanas e concluindo com a Contemplação para Alcançar o Amor. “Ao longo desse esquema geral, são propostas 42 semanas, entre meditações e contemplações, o que dá pouco menos de um ano ininterrupto de prática”, explica.

Ao final, o livro apresenta três textos: uma mensagem de despedida — A espiritualidade que nasce dos Exercí- cios —, conclusões práticas a serem aplicadas na vida cotidiana pós-exercí- cios e uma oração final, de autoria do padre jesuíta Casimiro Irala, fundador do Grupo OPA — Oração pela Arte.

O livro é destinado a jovens mais maduros, ou seja, acima de 25 anos, assim como para o público adulto. “Os EVC são exigentes, pois costumam durar muitos meses, o que pode não ser adequado para um público mais novo, que demanda uma forma mais dinâmica de vivência. Além disso, as músicas, as poesias e os filmes sugeridos partiram de minha experiência, um ‘jovem’ de 46 anos”, diverte-se Luiz Beltrão.

O autor ressalta que o livro serve como material de base para a vivência dos EVC, por isso não é indicado para ser lido, mas sim praticado sob acompanhamento. “As adaptações dos Exercícios Espirituais são muitas ao longo da história: 30 dias, 8 dias, em etapas, na vida corrente. Uma característica, porém, comum a todas elas é a presença de um acompanhante, um irmão ou irmã na fé que já passou pelo processo dos EE, conhece sua dinâmica e que acompanhará o exercitante em sua caminhada. Santo Inácio faz tantas referências ao acompanhante no livrinho dos EE que ousamos dizer que, sem sua presença, não se fazem propriamente os Exercícios Espirituais inacianos”, afirma.

Segundo ele, o exercitante pode até ler o livro dos EVC e fazê-los individualmente, porém perderia uma grande riqueza e correria o risco de armadilhas, como ilusões, autojustificativas e autoenganos. “A presença e a orientação do acompanhante oferecem um ‘olhar de fora’, capaz de perceber diferentes aspectos da caminhada do exercitante e orientá-lo para que não caia em falsas projeções do ego e melhor perceba a voz de Deus. Uma das formas que tem se demonstrado fecunda é o acompanhamento de EVC em grupos”, diz. O autor finaliza: “Como todo manual de EVC, esse livro tem seus méritos e suas fragilidades. Mas, se a partir de seus limites, esse material servir de inspiração para aplicações mais adequadas e fecundas dos EE, ele terá servido ao seu propósito”.

Fonte: Em Companhia

Acesse www.jesuitasbrasil.com/entrevistaluizbeltrao e leia a íntegra da entrevista com o autor.

Utilizamos cookies para melhorar sua experiência em nossos sites e fornecer funcionalidade de redes sociais. Se desejar, você pode desabilitá-los nas configurações de seu navegador. Conheça nossa Política de Privacidade.

Concordo