18.09.20

TEMPO DA CRIAÇÃO- Semana Verde alerta para o cuidado com a Casa Comum

Série de ações, coordenada pelo Núcleo Ambiental do Colégio Antônio Vieira, alinha-se a movimento católico global

TEMPO DA CRIAÇÃO- Semana Verde alerta para o cuidado com a Casa Comum

Começa nesta segunda-feira (21), véspera do início da Primavera, a Semana Verde 2020 do Colégio Antônio Vieira. A programação especial segue até sexta (25), com o objetivo de ampliar ainda mais as ações pedagógicas e institucionais voltadas para promover a reflexão de toda a comunidade educativa para as questões ambientais. No caso dos alunos, o projeto é destinado, principalmente, às séries do 1º ao 7º ano do Ensino Fundamental, tendo sido reestruturado,  este ano, para o modelo remoto, visando novas possibilidades de envolver as crianças na temática da preservação e cuidados com o futuro do Planeta.

“Estamos convidando toda a comunidade educativa a promover, especialmente nesta semana, atividades diversas que propiciem aos nossos alunos reflexões socioambientais”, explica a professora de Ciências, Maria Goretti Sousa, articuladora do Núcleo Ambiental do Vieira (NAV). O projeto alinha-se ao atual momento de atenção às questões da Casa Comum, batizado pela Igreja Católica como Tempo da Criação. Trata-se do período – de 1º de setembro a 4 de outubro – recomendado pelo Papa Francisco “para renovar a relação com o Criador e toda a criação através da celebração e do compromisso coletivo”, numa ação que mobiliza mais de 2,2 bilhões de cristãos em todo o mundo.

A professora Maria Goretti é articuladora do Núcleo Ambiental do Vieira
(Foto: acervo pessoal)

JESUÍTAS EM AÇÃO

Colaborar com o cuidado da Casa Comum frente às feridas do Planeta é uma das quatro Preferências Apostólicas Universais da Companhia de Jesus que norteiam a missão dos jesuítas pelos próximos dez anos. Mobilizados pela iniciativa do Papa Francisco, que também é jesuíta,  a Rede de Promoção da Justiça Socioambiental da Província dos Jesuítas do Brasil (RPJSA-BRA) uniu-se ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral e, no Brasil, ao Movimento Católico Global pelo Clima, proclamando o chamado clamor do Tempo da Criação. Colaboram com a iniciativa o Observatório Nacional de Justiça Socioambiental (Olma), o Instituto Humanitas (Unicap), o Centro de Promoção de Agentes de Transformação (Cepat), o Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR Brasil) e o Centro Magis Amazônia.